Em 2017, o setor da construção civil apresentou queda de 6,6% no primeiro semestre, mas aos poucos o setor vêm ganhado força. Os responsáveis pela melhoria no setor são: sistema de gestão (ERP) e inovação, onde muitos buscam gerenciamento para que não aconteçam falhas no decorrer da obra. Outro fator é a ascensão da classe C em todos os estados do País.

 

De acordo com os dados do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho e Emprego, Campinas e RMC fechou 334 postos de trabalho no primeiro bimestre de 2018. No acumulado de janeiro e fevereiro deste ano, foram admitidos 3.433 trabalhadores com carteira assinada e demitidos 3.767. Mas os dados mostram que o setor continua com o processo de retomada em 2017, quando encerrou o ano com 24.086 contratações e 25.315 demissões, possuindo um saldo negativo de 1.229 vagas fechadas, foi o segundo mês que mais contrata do que demite.

 

Crescimento no setor em Junho

A construção Civil em Campinas e RMC voltou a registrar saldo positivo em Junho, após queda em Maio, de acordo o CAGED ( Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o setor, que é responsável por mais de 9% do PIB (produto interno bruto) um dos maiores geradores de emprego, A construção civil foi o segundo gerador de empregos na região, contratou 1.929 pessoas em Junho, o número de demissão foi de 1.905, resultando um saldo positivo de 24 vagas. Sendo o segundo mês que mais tem admissões do que demissões.

 

A cidade que mais teve crescimento no setor foi Paulínia, com 489 admissões e 88 demissões, resultando a abertura de 401 vagas no mês passado. Cinco municípios também tiveram mais demissões do que contratações (Arthur Nogueira, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Monte Mor e Santa Bárbara D’Oeste)

 

No acumulado do ano (de Janeiro a Junho), a construção civil na RMC registrou saldo negativo com 1.210 postos, segundo informa CAGED, o setor contratou ao longo deste ano 11.232 trabalhadores, mas desligou 12.442.

 

O maior município da RMC, Campinas fechou Junho com 130 postos de trabalhos (563 admissões contra 698 demissões). No entanto, o número foi bem menor em relação a Maio, quando o saldo ficou negativo em 239 vagas (625 contratações e 865 demissões).

Fontes:

 https://www.acidadeon.com/campinas/cotidiano/regiao/NOT,0,0,1351120,construcao+civil+da+rmc+tem+saldo+positivo+de+empregos+em+junho.aspx

    Leave A Comment